sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Diga-me Com Quem Andas...

Da esquerda para a direita: Senador Crivella, Ministra Dilma, Bispo Robson Rodovalho, Apóstolo Doriel de Oliveira. De costas: Apóstolo Estevan Hernandez e Bispa Sônia (à direita). Foto: Dida Sampaio / agência Estado. Fonte: Estadao.com.br

A sabedoria popular ensina que "aves da mesma espécie sempre voam juntas". Queria poder pensar algo diferente sobre a foto acima, mas não consigo. Ela é, infelizmente, emblemática na medida em que simboliza a condição espiritual da igreja brasileira: misturada com o mundo, não apenas vivendo nele, mas vivendo dele!

De um lado temos a virtual candidata do governo à sucessão presidencial, recebendo um apoio oficioso para sua futura campanha, desde já garantindo uma aproximação ao eleitorado evangélico que, segundo alguns, perfaz 15% dos votos.

Do outro lado temos dois líderes religiosos polêmicos: o casal Hernandez, líderes máximos da denominação Renascer em Cristo, e que voltam ao Brasil depois de passarem um período presos nos Estados Unidos, e não foi por pregarem o evangelho.

Além deles temos o senador Crivella, porta-voz da Igreja Universal do Reino de Deus e seu representante político maior. Este senhor tem, ao lado de obras sociais de valor indiscutível, também mantido certos posicionamentos não convencionais, para um cristão, acerca do aborto.

Completando o time crente, temos o bispo Rodovalho, figura bem conhecida no meio evangélico brasileiro, e contra quem nada há o que se falar, sendo também o caso do apóstolo Doriel de Oliveira.

Ai fechamos a foto:
1. um governo de esquerda, ateu, com políticas nítidamente anti-cristãs, que aceita o apoio de líderes religiosos com um histórico não tão ilibado e que planeja se perpetuar no poder, de preferência pelo voto;
2. líderes evangélicos dispostos a tudo para chegar ao poder, nem que seja mediante um acordo com o inferno, e que aceitam fazer causa comum com aqueles que os odeiam e os deprezam; e
3.Líderes evangélicos sinceros mas ingênuos, que não conseguem enxergar a imundície político-religiosa que está sendo gerada.

Equilibrar as doutrinas bíblicas da "Separação do mundo" e da"Atuação no mundo", tem se mostrado uma tarefa complicada. Ainda mais que, tal sabedoria, só pode vir pelo Espírito de Deus, e Ele geralmente não é consultado para dizer o que pensa de situações como a registrada acima.

Um comentário:

Gabriel disse...

É surpreendente como a Igreja brasileira tem se enveredado por caminhos obscuros e alianças nada saudáveis. Parece que algumas pessoas se esqueceram do poder de Deus, buscando assim o poder secular. Se não houver um arrependimento genuíno por parte da Igreja, nesse sentido, a situação pode piorar.