quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

2010

Desejo a todos os que acompanharam, acompanham e acompanharão este blog, um 2010 muito próspero. Que tudo o que foi sonhado e trabalhado em 2009, torne-se realidade neste novo ano.

Que a graça e a bondade do Eterno seja com todos.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Se O Mundo Tivesse 100 Pessoas

video

Fonte:

http://www.youtube.com/watch?v=95fGLd6yb3E

Elefantes Atacam Orissa 1 Ano Depois Das Perseguições

Em julho de 2008, estorou uma grave perseguição contra os cristãos no estado indiano de Orissa [Bahia de Bengala, parte oriental da Índia]. Uma freira de 22 anos de idade foi queimada viva quando multidões enfurecidas incendiaram um orfanato na aldeia de Khuntpali, no distrito de Barhgarh. Outra freira foi estuprada por uma gangue em Kandhamal. Bandos atacaram as igrejas, incendiaram os carros e destruíram as casas de cristãos.

O Pe. Thomas Chellen, diretor do centro de pastoral que foi destruído por uma bomba, escapou por pouco de ser queimado vivo por um magote de hindus. O resultado final foi de mais de 500 cristãos mortos, milhares de outros feridos e desabrigados após suas casas serem reduzidas a cinzas.

Porém, recentemente, um evento dramático e estranho ocorreu em Orissa, que fez muitas pessoas falarem e pensarem sobre ele.

Nos últimos meses, manadas de elefantes selvagens desceram sobre as aldeias onde residem alguns dos piores perseguidores dos cristãos durante os distúrbios. Numa aldeia de onde, em agosto do ano passado, os cristãos tiveram que fugir para salvar as vidas enquanto suas casas destruídas pelos baderneiros, uma manada de elefantes surgiu da floresta circundante exatamente um ano depois, em julho de 2009, na mesma hora e dia do ataque.

Estes elefantes primeiro atacaram uma máquina trituradora de propriedade de um dos principais líderes da perseguição. Em seguida, avançaram e destruíram sua casa e suas fazendas.
No Estado de Orissa, centenas de habitantes das aldeias foram obrigados a se refugiarem em acampamentos após repetidos ataques das manadas.

Nas últimas semanas no distrito de Kandhamal, sete pessoas foram mortas e várias outras ficaram feridas em ataques perpetrados por uma manada de 12-13 elefantes. Mais de 2.500 pessoas que vivem em 45 vilarejos foram afetadas pelos ataques, disse o chefe do distrito Krishen Kumar.

Não é claro, contudo, por que essa manada de elefantes migrou da reserva de Lakheri num distrito vizinho. Krishen disse que o rebanho viajou cerca de 300 km até Kandhamal, e até entrou numa cidade do distrito. Especialistas em animais selvagens estão acampados no local dos ataques tentando descobrir por que os elefantes saíram de sua reserva. Os moradores das aldeias insistem em que os elefantes atacam em manada, causando pesadas destruições.

Crescendo em ousadia, os elefantes invadiram outras casas de não-cristãos, demolindo os jardins, recordando as casas dos perseguidores, e deixando intocados os lares cristãos. Estes estranhos ataques se espalharam, e de acordo com um outro relatório, os elefantes já destruíram mais de 700 casas em 30 aldeias, e mataram cinco pessoas. Ninguém na região vira ou sequer imaginou o singular aparecimento de uma manada de elefantes selvagens como essa. Os elefantes não são normais, eles parecem estar cumprindo uma missão.

Pelo geral, os elefantes menores entram os primeiros nas aldeias, como se estivessem fazendo um recenseamento da comunidade. Depois voltam para a manada, e logo aparecem os elefantes maiores que fazem o serviço.

Um missionário da Índia, afirmou: “Nós achamos que isto pode ter algo a ver com a vingança do sangue dos mártires. De fato, o temor de Deus desceu sobre o povo local, que chama esses elefantes de “elefantes cristãos”.
O governo fornece pouca ajuda e os moradores montaram bloqueios nas estradas. “Os elefantes destruíram seletivamente plantações e casas.” Mas os agentes do governo também confessam desconcerto e desamparo. Não há um ambiente permanente para elefantes em Sudargarh. Eles vêm de Bihar, Chhattisgarh e Jharkhand, onde seus habitats encolheram. Mas não está claro como e por que esses elefantes atingiram Orissa.

Fonte:
Arquidiocese de Colombo - Sri Lanka.
http://www.archdioceseofcolombo.com/news.php?id=851

domingo, 20 de dezembro de 2009

Dawkins Por Dawkins

video

Este vídeo é trecho de um documentário maior a respeito de profecias bíblicas. Selecionei esta parte por acha-la bastante esclarecedora.

Se desejar conhecer o documentário na íntegra, acesse o link abaixo.

http://www.youtube.com/watch?v=4XpMqlwS5Zw

ou:

http://spirittvonline.blogspot.com/

domingo, 13 de dezembro de 2009

A Inevitabilidade Das Escolhas

"Willian Blake escreveu o livro "Matrimônio do Céu e do Inferno". Se escrevi sobre a separação dos dois, não é porque me julgue um concorrente digno de tão grande gênio, nem mesmo porque me sinta sabedor absoluto do que Blake pretendia. No entanto, num sentido ou noutro, a tentativa de fazer esse casamento é constante. Essa tentativa baseia-se na crença de que a realidade jamais se apresenta com "issos ou aquilos" plenamente inevitáveis, mas que, garantidas a capacidade e a paciência e (acima de tudo) tempo suficiente, sempre se dá um jeito de abraçar ambas as alternativas. O mero desenvolvimento, ajuste ou refinamento, transformará, de algum modo, o mal em bem, sem sermos chamados para uma recusa final e total de qualquer coisa que gostaríamos de reter. Essa crença, para mim, é um erro desastroso. Não podemos levar todas as bagagens conosco em uma viagem, e é possível que até mesmo a nossa mão ou o nosso olho direito estejam entre as coisas que tenhamos de deixar para trás. Não fazemos parte de um mundo onde todos os caminhos são raios de um mesmo círculo, e onde todos eles, se percorridos por um tempo suficiente, gradualmente se vão aproximando até que se encontrem no centro; ao contrário, vivemos num mundo em que toda estrada, depois de alguns quilômetros, divide-se em duas, e cada uma dessas em mais duas, e a cada bifurcação você é obrigado a tomar uma decisão. Mesmo em seu aspecto biológico, a vida não é como um rio; ela é mais como um árvore. Não se move na direção da unidade, mas na direção oposta, e as criaturas separam-se cada vez mais umas das outras, à medida que se desenvolvem em perfeição. O bem, à medida que se aprimora, torna-se cada vez mais diferente, não somente do mal, mas também de outro bem.

Eu não creio que todos os que escolhem caminhos errados perecem; mas seu resgate consiste em serem colocados de volta no caminho certo. Uma soma errada poder ser corrigida: mas apenas fazendo o caminho de volta até encontrar o erro e continuando a partir deste ponto, nunca simplesmente prosseguindo. O mal pode ser desfeito, mas não pode "desenvolver-se" em bem. O tempo não cura. O encanto deve ser desfeito pouco a pouco, "com palavras murmuradas de trás para frente com o poder de cindir", ou então não será desfeito. Ainda será uma coisa ou outra. Se insistirmo em manter o Inferno ( ou mesmo a Terra), não veremos o Céu; se aceitarmos o Céu, não consequiremos reter nem mesmo a menor e mais ínfima lembrança do Inferno. Acredito que qualquer homem que alcançar o Céu, descobrirá que aquilo que renunciou (mesmo se tiver arrancado seu olho direito) não foi perdido; que a essência do que realmente estava buscando, mesmo seu desejo mais corrompido, estará alí, muito além de suas expectativas, esperando por ele nos "Lugares Altos". Nesse sentido, será verdade para aqueles que completarem a jornada (e para ninguém mais) que o bem é tudo e o Céu está em toda parte. Todavia nós, desta lado da estrada, não devemos antecipar esta visão retrospectiva; se o fizermos, é provavel que sejamos enredados pela falsa e desastrosa idéia de que tudo é bom e de que qualquer lugar é Céu.

Mas e a Terra? - você perguntará. Imagino que, no fim, ninguém irá considera-la um lugar muito diferente. Também acredito que, se a Terra for escolhida em vez do Céu, acabará tendo sido, todo o tempo, apenas uma região do Inferno; mas, se ela estiver subordinada ao Céu, terá sido desde o início uma parte do próprio Céu."

C. S. Lewis - O Grande Abismo, pags. 15-17. Editora Vida, 2008.

domingo, 15 de novembro de 2009

10 Coisas Que Tornam O Ser Humano Especial.

Humanos são animais incomuns em todos os aspectos imagináveis, aqueles que mudaram a face do mundo ao nosso redor. O que nos torna tão especiais quando comparados ao resto do reino animal? Algumas coisas desta lista certamente irão te surpreender.

1.Cérebros extraordinários

humano

Sem dúvida, o traço humano que mais nos distingue do reino animal é o nosso cérebro. Seres humanos não têm os maiores cérebros do mundo – estes pertencem às baleias macho. Nós também não temos o maior cérebro em relação ao tamanho do nosso corpo – os cérebros de muitos pássaros correspondem a 8% do peso de seus corpos, enquanto que o cérebro humano é responsável apenas por 2,5¨% do nosso peso. Contudo, o cérebro humano, pesando somente cerca de 1,5 kg quando cresce totalmente, nos dá a habilidade de raciocinar e pensar além da capacidade dos outros componentes do reino animal e nos dá a possibilidade de realizar trabalhos como os de Mozart, Einstein e de muitos outros gênios.

2. Postura ereta

humano

Os seres humanos são originais entre os primatas devido a forma de andar inteiramente vertical, sendo esta a nossa principal modalidade de locomoção. Isso possibilita que as nossas mãos sejam usadas apenas como ferramentas. Infelizmente, as mudanças feitas em nossa pelve para nos mover sobre dois pés, em combinação com bebes com grandes cérebros, torna o parto humano o mais perigoso comparado com os demais do reino animal. Há um século, o parto era uma das principais causas de morte entre as mulheres. A curva lombar na parte traseira, que nos ajuda a manter nosso contrapeso enquanto nós ficamos em pé ou andamos, pode nos deixar vulneráveis a dores e tensões.

3. Poucos pêlos

humano

Nós parecemos nus se nos compararmos com nossos primos mais peludos, como os macacos. Surpreendentemente, uma polegada quadrada de pele humana possui em média possuí tantos folículos de produção de cabelos quanto outros primatas ou até mais. A diferença é que os seres humanos possuem frequentemente apenas cabelos mais finos, curtos e leves.

4. Mãos

humano

Ao contrário do que diz as concepções populares, os seres humanos não são os únicos animais a possuir os polegares opostos – a maioria dos primatas também tem. O que nos torna originais é a possibilidade de flexionar nossos dedos dobrando ou fazendo um formato de anel. Isto dá aos seres humanos um aperto poderoso e uma destreza excepcional para segurar e manipular ferramentas.

5. Discurso

humano

A laringe, ou caixa de voz, fica mais abaixo da garganta nos seres humanos do que nos chimpanzés. Os antepassados humanos evoluíram esta laringe há aproximadamente 350.000 anos. Nós igualmente possuímos um osso original chamado hióide, abaixo da língua, que não está unido a nenhum outro osso no corpo e permite que nós articulemos as palavras ao falar.

6. Roupas

humano

Os seres humanos podem ser chamados de “macacos despidos” mas a maioria se veste, o que nos faz uma exceção se fizermos uma comparação com outros animais. A única exceção que se dá é quando fazemos roupas para outros animais. O desenvolvimento das roupas influenciou no desenvolvimento de outras espécies – o piolho de corpo, ao contrário de todos os tipos restantes, adere-se à roupa, não ao cabelo.

7. Fogo

humano

A habilidade humana de controlar o fogo traria uma semelhança do dia à noite, ajudando nossos antepassados a mundo sem escuridão e mantendo os predadores noturnos distantes. O calor das chamas ajudou os povos a permanecerem mornos no tempo frio, nos permitindo viver em áreas mais frescas. Naturalmente, começamos a cozinhar. Inclusive, alguns pesquisadores atribuem a redução do intestino e dos dentes humanos à possibilidade de cozinhar – uma vez que eles ficam mais fáceis de mastigar e digerir.

8. Ficar corado

humano

Os seres humanos é a única espécie conhecida por corar. Darwin diz que esse comportamento é a expressão mais peculiar do ser humano”. Ainda permanece incerto o motivo das pessoas ficarem coradas. A ideia mais como é de que as pessoas que ficam coradas, são honestas, beneficiando o grupo de um modo geral.

9. Infância longa

humano

Os seres humanos devem permanecer no cuidado de seus pais durante mais tempo que outros primatas. A pergunta se transforma em “Por que?”, uma vez que faria mais sentido a evolução ser mais rápida para se terem mais crianças. A explicação possível é que por termos cérebros mais capazes, se faz necessário um maior tempo de estadia com os pais para crescer e aprender.

10. Vida longa após a reprodução

humano

A evolução biológica existe para maximizar a reprodução e não longevidade. A maioria dos animais se reproduz até morrerem. Porém, as mulheres podem sobreviver muito tempo após ter cessado a reprodução. Isso pôde acontecer devido às ligações sociais observadas entre os seres humanos – nas famílias grandes, os avós podem ajudar suas famílias por muito tempo depois que eles deixaram de poder ter crianças.

Extraído de:

http://hypescience.com/23915-10-coisas-que-tornam-os-seres-humanos-especiais/

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A Reforma Agrária Que O MST Quer!

O Brasil viu as imagens esclarecedoras. Não é preciso comentar mais nada. Até mesmo políticos, cujos comentários acerca do MST sempre foram o silêncio, acharam melhor se manifestar desta vez, tamanha a demonstração de incivilidade, truculência, desrespeito às leis, desprezo pelo próximo e zombaria à ordem instituída.

Uma imagem vale mais que mil palavras, costuma-se dizer. Este é um caso em que a velha sabedoria popular mostrou-se certa. Deu a todos os brasileiros a perspectiva exata do que esperar caso o MST ( ou algum movimento equivalente ) assuma o poder nesta terra ("cruz-credo!!!).

É triste saber que uma tal organização desfruta de apoio e recursos fornecidos pelo governo federal para sua práticas criminosas.

Esperemos que estas imagens chocantes sirvam para abrir os olhos míopes de nossos honrados legisladores e que eles tomem a iniciativa e a coragem necessárias para por esta organização ( e outras semelhantes ) no lugar devido: na lista dos criminosos condenados.

domingo, 4 de outubro de 2009

A Ciência Desonesta Do Sr. Dawkins

video

Este é um vídeo bastante instrutivo. Não pelo que ele mostra
mas exatamente pelo que ele não mostra!

Nele, o sr. Richard Dawkins nos dá uma aula, não de ciência
séria e honesta, mas sim de preconceito e desonestidade
intelectual. Basta você assistir para comprovar o que falo.
Você poderá constatar que o renomado cientista não responde
à pergunta que lhe é feita, mas vale-se de um recurso retórico
chamado "digressão" para questionar o caráter da pessoa que
lhe fez a pergunta.

De resto, não há mesmo muito o que esperar deste senhor.
Ele fez sua fama batendo duro, não na religião, mas especificamente
no Deus judaico-cristão, em Jesus e, por extensão, nos cristãos.
Somente seria possível leva-lo a sério se ele demonstrasse esta
mesma coragem frente a Aláh, Maomé, o Corão e os mulçumanos
em geral. Mas é claro que ele não vai fazer isto. Ele é esperto demais!
Sabe que sua cabeça ficaria à prêmio, tal como a de Salman Rushdie,
posto sob uma "fatwa" (sentença de morte), pelo falecido ayatolá
Khomeini por ter escrito um livro considerado ofensivo a Maomé.

Ironicamente, Dawkins se vale daquilo que ele mais ataca na fé
judaica-cristã, que é a moralidade. Ele está confiante de que os
cristãos não vão praticar nenhuma violência contra ele, pois a
ética evangélica desaprova tais atos.

E assim vai o "corajoso" professor: espalhando sua "ciência" e
sendo aplaudido pela massa ignorante. Esta é, ao meu ver,
a parte mais triste do vídeo.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Onde Estão Os Meus Direitos?

Rev. Samuel Vitalino

Uma coisa me chamou a atenção na última “Parada Gay” na cidade de São Paulo: foi o grito por “direitos Iguais”. Isso me despertou para ver como andam os meus próprios direitos no Brasil.

Levando-se em consideração que sou homem, brasileiro, 32 anos, sem deficiência física, branco, classe média e heterossexual, comecei a me preocupar com a escassez de direitos dirigidos a minha pessoa.

Como sou homem, se esvaem pelas mãos os direitos próprios da mulher. A coisa estranha é que a isonomia nesses casos iguala as mulheres em todas as coisas, menos nas que os homens seriam beneficiados com a “igualdade”. Tudo bem. Abrimos mão de tudo pela fragilidade feminina. Elas merecem e nós até sorrimos!

Não sou estrangeiro, por isso não possuo alguns direitos dentro do meu próprio país que eles possuem. Um protecionismo internacional que só vejo precedente nos Estados Unidos. Lá eu tenho mais direitos que aqui: Soy latino!

Minha idade é uma lástima. Não tenho direito às leis de proteção à infância e adolescência nem à juventude. Mas também ainda não cheguei à boa idade e me escapam os direitos dos idosos. Também não tem problemas. Amamos as cãs e mesmo que não houvesse leis específicas creio que todos nós cederíamos os primeiros lugares nas filas para eles (e as grávidas, mães de colo e deficientes sem problema nenhum).

E por falar em deficientes, eu não tenho deficiência física (à parte da minha feiúra) e, embora assine em baixo as leis de proteção aos deficientes, temos o exemplo máximo de um dedinho que não permite o homem ser torneiro mecânico, mas o habilita a ser Presidente da República. Esse nosso país…

Sou branco. E por mais que espere o verão para “pegar uma corzinha” não se reserva cotas específicas aos bronzeados artificialmente. Por vezes me sinto discriminado com essas coisas.

Como pertencente à classe média, a coisa é muito esquisita. Não sou apto para ser beneficiado por nenhum dos projetos paternalistas do Governo, ao passo que não tenho recursos para não me preocupar com a situação financeira — tenho esposa e dois filhos para cuidar.

Mas o grito gay para mim foi o mais interessante. Assustador, até! O que significa “direitos iguais”? Primeiro, eles querem ser tratados como um sexo — mas não são. Querem ser tratados como uma raça – mas não são também. Mais ainda, querem ter todo o direito de liberdade de expressão (mesmo que invadindo preceitos de retidão e caráter), mas lutam para que alguém como eu — notadamente minoria — não tenha sequer a possibilidade de criticá-los (PL 122).

Quanta incoerência! Tentam se utilizar do Artigo 5 da Constituição Federal, mas interpretam ao seu bel prazer. Se não há distinção — porque eles buscam a distinção? Se há liberdade de crença, por que não posso crer que o homossexualismo é pecado segundo a Bíblia que creio afirma? Se há liberdade de expressão, por que não querem ouvir pela minha livre expressão que eles estão errados na escolha deteriorante que fizeram?

Mais incoerência. Ao falar contra o homossexualismo somos acusados de racistas. Certamente isso é uma grande loucura. Racismo existe (infelizmente) entre brancos, negros, índios e até argentinos, mas homossexual não pode ser considerado como raça. Não se pode admitir isso, por qualquer hipótese. Nem mesmo sexo. Sabemos da existência de dois sexos: macho e fêmea, homem e mulher. A terceira é a via da aberração — falo sem qualquer preconceito, mas com convicção.

Como parte de uma ínfima minoria (masculina, brasileira, branca, adulta e heterossexual), eu não conseguirei juntar 3 milhões de minha espécie na Av. Paulista. Afinal, sou minoria mesmo. Por isso, sozinho aqui, do meu dia-a-dia no Piauí, levanto a bandeira em passeata solitária: onde estão os meus direitos?

(Postado originalmente em 5 de junho de 2008)

Fonte: www.juliosevero.com

http://juliosevero.blogspot.com/2008/06/onde-esto-os-meus-direitos.html


terça-feira, 29 de setembro de 2009

Quem Matou Mais Na Bíblia?


Em meio a infinidade de cultura útil e inútil que habita esta terra de ninguém que é a internet, fui informado acerca do endereço que aponto abaixo.

Não há realmente nada de novo na abordagem, sendo um expediente antigo e bastante usado pelos sites ateus e anti-cristãos que pululam na rede mundial.

Basicamente o que os militantes anti-Deus argumentam é que, usando apenas a Bíblia, é possível provar que o Deus hebreu matou milhares e milhares de vezes mais que Satanás, a quem é possível atribuir diretamente apenas 10 mortes ( no caso, os filhos e filhas de Jó).

Começo o comentário afirmando que este é o típico raciocínio idiota, na acepção da palavra ("Idiota: aquele que sofre de idiotia, um profundo retardamento mental."). Em um post anterior, já comentei acerca de como o ateísmo matou milhões ao longo da História em revoluções, golpes de Estados e conflitos diversos, todos em nome de um mundo melhor que nunca chegou, de promessas de liberdade e democracia que nunca se realizaram. Operários e estudantes sinceros, foram usados como massa de manobra e por fim como "corpo de sacrifício", para atender aos desejos megalomaníacos de ditadores extremamente doentes de alma! Então, para começo de conversa, os ateus, agnósticos, anti-cristãos e demais revolucionário de plantão, não tem moral nenhuma para acusar a fé hebraico-cristã de morticínio.

Em segundo lugar, se Deus mesmo quis que os relatos de morte constassem no livro que Ele mesmo inspirou, significa que Ele não tem necessidade de pedir perdão por nada do que foi feito.
Deus mesmo não é o autor da morte. Esta é uma obra de Satanás, que introduziu a morte no Universo que Deus criou e no qual tudo era bom (Gn.1:25,31). A morte na realidade não é a cessação da vida biológica do corpo físico, mas a separação da vida de Deus.

Nossos primeiros pais foram solenemente (Gn.2:16-17) informados de que a vida fora dos padrões divinos teria como consequência a morte (Gn.9:5)! O trabalho de Satanás então é o de induzir os seres humanos a tal estilo de vida e deixar que tudo corra como se fosse Deus o culpado pelas tragédias que assolam a humanidade. A sede de sangue do querubim caído é insaciável! É ele que, na realidade, está por trás de cada morte, cada genocídio, cada revoluçao sangrenta. Não fosse Deus a mantê-lo dentro de limites bem restritos, as estatíticas contariam dezenas de bilhões de mortos e não milhões.

Se desejar consultar pessoalmente o lugar de onde tirei a inspiração para este post, vá para:


Também:



Só quero observar o óbvio: Deus não precisa de guarda-costas. Ele sabe se defender muito bem! E quando Ele o fizer, espero que estes militantes do ateísmo estejam preparados para se defenderem.

sábado, 26 de setembro de 2009

Encontrado Fóssil "Vivo" De 50 Milhões De Anos.


Quanto tempo um cientista deve despender na busca de respostas a uma questão que, muitas vezes, ele mesmo se propôs? Para o oceanógrafo americano Peter Rona, da Universidade de Rutgers, esse tempo de dedicação, se necessário, pode ser a vida inteira.

Até certo ponto, isso é um modo figurado de se expressar, mas convenha-se que três décadas de pesquisas mostram, e bem, a perseverança de um cientista. Pois foi exatamente ao longo de 33 anos que Rona submergiu, inúmeras vezes, a bordo de submarinos, na região norte do Oceano Atlântico, próximo dos EUA, ultrapassando a marca de três mil metros de profundidade.

O seu objetivo era solucionar o seguinte mistério: o que seriam aqueles segmentos hexagonais, extremamente porosos, que se expunham a seus olhos? De que seria composto aquele estranho chão oceânico? De tão inusitados, chegou a cogitar, por um breve período de tempo, de que se tratava de pegadas de seres extraterrestres.

Essa suposição, imaginativa demais, logo se afogou diante da racionalidade da ciência. Rona intuía que poderia estar prestes a descobrir uma raridade da natureza ou, mais precisamente, da cadeia de evolução das espécies.

Ele poderia estar diante de um "fóssil vivo", expressão cunhada pelo naturalista Charles Darwin, que assim definia seres que biologicamente evoluíram, rareando-se em complicados ecossistemas e mantendo-se na aparência extremamente iguais a seus antepassados.

A bordo de um submarino munido de sofisticados equipamentos de escavação do fundo do mar, Rona conseguiu remover camadas desse solo. Durante essa operação ele constatou, estupefato, que os arranjos hexagonais formavam um sistema de túneis e galerias.

Mais: ele descobriu que os segmentos desse solo, nessa parte do oceano, são formados por fósseis da espécie Paleodictyon nodosum que se estimava extinta há mais de 50 milhões de anos. Ou seja: o fato de existir um chão formado por esses fósseis, que se expandem feito casulos, levou Rona e a comunidade científica a concluir que na região norte do Atlântico há fortes indícios de existência de um raríssimo "fóssil vivo".

No caso, esse fóssil se compõe de exemplares de Paleodictyon nodosum, que, justamente por viverem em condições extremas no fundo dos oceanos, acabaram protegidos dos ciclos predatórios, se desenvolveram biologicamente, mas se conservaram, do ponto de vista morfológico, praticamente idênticos a seus ancestrais.

"Considero o momento da descoberta como algo excepcional", diz Rona. "Não se trata de qualquer fóssil, mas, isso sim, de uma demonstração de uma forma de vida muito complexa", diz Adolf Seilacher, paleontólogo da Universidade de Yale.

"Esse animal monta galerias e túneis e sabemos que seus parentes mais longínquos no tempo datam de cerca de 500 milhões de anos."

Fonte: http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2079/artigo151586-1.htm

O evolucionismo fala em bilhões de anos com grande naturalidade. Mas, na realidade, nenhum de nós tem a menor idéia do que significam tais quantidades de tempo. Em nossa história mesmo, que tem escassos 6.000 anos, quanta coisa se perdeu e das quais não temos a menor informação. O que dizer então de intervalos de tempo centenas ou milhares de vezes maior?

No livro de Eclesiates, Salomão atestou que "Deus colocou a eternidade no coração do homem" (3:11). Como criaturas de um Deus eterno, nós instintivamente ansiamos pelas grandes amplidões, quer geográficas, quer temporais. A cosmovisão evolucionista substituiu o assombro e o espanto que todo ser humano tem o direito de experimentar diante do Criador, por longuíssimas eras cósmicas, as quais, de alguma maneira, dão um diluído senso de destino.

Mas nada pode substituir a pessoa de Deus! Um Universo impessoal, frio e mecânico jamais produzirá na alma humana aquele maravilhamento, quase uma vertigem, que só se sente na presença do Eterno!

"Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?" - Sl.8:3-4.

"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos." - Sl.19:1.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Sinal Dos Tempos - 2

"O jornal The New York Times noticiou hoje sobre um manual de educação sexual da UNESCO que defende o ensino de masturbação para crianças de 5 a 8 anos, o ensino de aborto e orgasmo para crianças de 9 a 12 anos e ensino de “promoção do direito e acesso ao aborto seguro” para adolescentes de 15 anos. A CNSNews.com foi o primeiro noticiário a expor a notícia da UNESCO distribuindo o “Manual Internacional de Educação Sexual” em junho junto com o FNUAP. Enfrentando críticas do público por causa do manual, o FNUAP disse para o The New York Times que tiraria seu nome da publicação."

O texto acima é apenas parte de um texto maior que pode ser encontrado em:

a versão original em inglês em:

Separei este trecho apenas como demonstrativo do grau de perversão a que a sociedade ocidental está sendo empurrada. Em uma outra postagem nossa comentamos acerca dos relatos bíblicos que narram a destruição dos povos cananitas, concluindo que isto aconteceu por não haver outra solução para remover o mal e a crueldade que se instalaram naquelas nações. Será que alguém irá discordar de que males e crueldades semelhantes, ou até mais graves, estão igualmente se instalando em nossa nação? Por quanto tempo mais o Deus Todo-Poderoso irá nos conceder Sua paciência? É a hora ( na realidade já passou) de pedirmos misericórdia e buscarmos Seu perdão por todas estas abominações!

"Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isto também ceifará." Gálatas 6:7.


terça-feira, 15 de setembro de 2009

Morre Fawziya Ammodi Aos 12 Anos


Fawziya Ammodi, uma menina de apenas 12 anos, morreu durante o parto, que também matou o bebê, nesta segunda-feira, no Iêmen, informa o site da CNN. Fawziyai, que foi forçada a se casar, passou três dias em trabalho de parto e acabou morrendo no hospital, devido a uma forte hemorragia, segundo o Seyaj, organização internacional que luta pelos direitos da criança.

"Embora a causa de sua morte tenha sido a carência de cuidados médicos, o real motivo diz respeito à falta de educação no Iêmen e o fato de se realizaram casamentos com crianças", afirmou o presidente do Seyaj, Ahmed al-Qureshi.

Nascida em uma família pobre, na cidade iemenita de Hodeidah, Fawziya foi forçada a sair da escola para casar-se com um homem de 24 anos, no ano passado, afirmou Al-Qureshi.

O noivado de crianças é um hábito comum no Iêmen, especialmente na região da costa do Mar Vermelho, onde costumes tribais ainda influenciam muito a cultura local. Hodeidah é a quarta maior cidade do país e uma importante localidade portuária.

No Iêmen, mais da metade das jovens casam-se antes dos 18 anos de idade. Na maioria das vezes, com homens mais velhos, muitos deles com mais de uma esposa, aponta um estudo da Universidade de Sanaa, na capital iemenita.

Muitas vezes, famílias com o orçamento restrito oferecem suas filhas em troca de dotes. O casamento significa que as meninas não serão mais um peso nas finanças da família. Com frequência também, os pais acertam com o futuro marido que ele espere até a menina ficar mais velha para que se consume o casamento.

A Unicef emitiu uma declaração, na segunda-feira, em que afirmava que "o casamento infantil viola os direitos das crianças da maneira mais deplorável. Principalmente pelos riscos à saúde para a menina e para o bebê, quando ela fica grávida."

"Meninas que dão à luz antes dos 15 anos de idade têm cinco vezes mais chance de morrer durante o parto, do que mulheres com seus 20 anos. O casamento de meninas tão jovens lhes nega o direito à infância, as priva de educação e lhes rouba a inocência", dizia ainda o documento.

"Muito mais deve ser feito para divulgar casos ocultos como esse para que se possa prevenir mortes como a da menina Fawziya, 12 anos, e seu bebê", concluiu o comunicado da organização.

O Parlamento do Iêmen tentou, em fevereiro, aprovar uma lei que reduzia a idade mínima permitida para o casamento para 17 anos. A iniciativa foi negada, já que muitos parlamentares argumentaram que tal lei violava a Sharia, ou Lei Islâmica, que não estipula idade mínima para o matrimônio.

Fonte: Site Terra - http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI3976349-EI308,00-Iemenita+de+anos+forcada+a+se+casar+morre+durante+parto.html

Para ver vídeos sobre o caso de Fawziya e de outras meninas em situação idêntica vá para http://www.youtube.com/watch?v=0Hvesj6XvCM

domingo, 6 de setembro de 2009

Pedofilia Oficializada

Enquanto a imprensa exalta os "lutadores da liberdade do Hamas", os "rebeldes", ou então o PT e demais organizações de esquerda no Brasil dão apoio integral ao mesmo (conforme nota do secretário geral do partido, Valter Pomar durante a época do conflito), o mundo desconhece uma das histórias mais nojentas de abuso infantil, torturas e sodomização do mundo vinda do fundo dos esgotos de Gaza: os casamentos pedófilos do Hamas que envolvem até crianças de 4 anos. Tudo com a devida autorização da lei do islamismo radical.

A denúncia é do Phd Paul L. Williams e está publicada no blog thelastcrusade.org e é traduzida com exclusividade no Brasil pelo De Olho Na Mídia (ninguém mais na imprensa nacional pareceu se interessar pelo assunto)

Um evento de gala ocorreu em Gaza. O
Hamas foi o patrocinador de um casamento em massa para 450 casais. A maioria dos noivos estava na casa dos 25 aos 30 anos; a maioria das noivas tinham menos de dez anos.

Grandes dignatários muçulmanos, incluindo
Mahmud Zahar, um líder do Hamasforam pessoalmente cumprimentar os casais que fizeram parte desta cerimônia tão cuidadosamente planejada.

"Nós estamos felizes em dizer a América que vocês não podem nos negar alegria e felicidade", Zahar falou aos noivos, todos eles vestidos em ternos pretos idênticos e pertencentes ao vizinho campo de refugiados de Jabalia.

Cada noivo recebeu 500 dólares de presente do Hamas

As garotas na pré-puberdade, que estavam vestidas de branco e adornadas com maquiagem excessiva, receberam
bouquets de noiva.

"Nós estamos oferecendo este casamento como um presente para o nosso povo que segue firme diante do cerco e da guerra", discursou o homem forte do Hamas no local, Ibrahim Salaf.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Diga-me Com Quem Andas...

Da esquerda para a direita: Senador Crivella, Ministra Dilma, Bispo Robson Rodovalho, Apóstolo Doriel de Oliveira. De costas: Apóstolo Estevan Hernandez e Bispa Sônia (à direita). Foto: Dida Sampaio / agência Estado. Fonte: Estadao.com.br

A sabedoria popular ensina que "aves da mesma espécie sempre voam juntas". Queria poder pensar algo diferente sobre a foto acima, mas não consigo. Ela é, infelizmente, emblemática na medida em que simboliza a condição espiritual da igreja brasileira: misturada com o mundo, não apenas vivendo nele, mas vivendo dele!

De um lado temos a virtual candidata do governo à sucessão presidencial, recebendo um apoio oficioso para sua futura campanha, desde já garantindo uma aproximação ao eleitorado evangélico que, segundo alguns, perfaz 15% dos votos.

Do outro lado temos dois líderes religiosos polêmicos: o casal Hernandez, líderes máximos da denominação Renascer em Cristo, e que voltam ao Brasil depois de passarem um período presos nos Estados Unidos, e não foi por pregarem o evangelho.

Além deles temos o senador Crivella, porta-voz da Igreja Universal do Reino de Deus e seu representante político maior. Este senhor tem, ao lado de obras sociais de valor indiscutível, também mantido certos posicionamentos não convencionais, para um cristão, acerca do aborto.

Completando o time crente, temos o bispo Rodovalho, figura bem conhecida no meio evangélico brasileiro, e contra quem nada há o que se falar, sendo também o caso do apóstolo Doriel de Oliveira.

Ai fechamos a foto:
1. um governo de esquerda, ateu, com políticas nítidamente anti-cristãs, que aceita o apoio de líderes religiosos com um histórico não tão ilibado e que planeja se perpetuar no poder, de preferência pelo voto;
2. líderes evangélicos dispostos a tudo para chegar ao poder, nem que seja mediante um acordo com o inferno, e que aceitam fazer causa comum com aqueles que os odeiam e os deprezam; e
3.Líderes evangélicos sinceros mas ingênuos, que não conseguem enxergar a imundície político-religiosa que está sendo gerada.

Equilibrar as doutrinas bíblicas da "Separação do mundo" e da"Atuação no mundo", tem se mostrado uma tarefa complicada. Ainda mais que, tal sabedoria, só pode vir pelo Espírito de Deus, e Ele geralmente não é consultado para dizer o que pensa de situações como a registrada acima.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Aos Amigos E Visitantes Deste Blog

Depois de um recesso de 1 mês, estamos de volta à "banca".

Queremos agradecer a todos que tem nos honrado com suas visitas e recados e mais uma vez reafirmar que a participação de todos vocês é muito importante para nós.

E continuamos no objetivo de fazer um blog cristão relevante, com uma cosmovisão bíblica da realidade, que sirva de inspiração para os que já partilham da mesma visão e de um saudável desafio para os que não.

Que a bondade do Eterno seja com todos.


sábado, 25 de julho de 2009

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Brasil: Guerra Urbana - 1 Milhão De Mortos Em 30 Anos


"Estimativas sobre a base de dados do Ministério da Saúde - a partir dos atestados de óbitos - permitem afirmar que mais de um milhão de brasileiros foram assassinados desde 1979 no País. Em tempo: nos 11 anos da guerra encerrada em 1975, os EUA e seus aliados perderam 54 mil soldados - entre as estimadas 1 milhão a 1,5 milhão de vítimas no Vietnã.

Em três décadas de sua guerra nas ruas, o Brasil perdeu um milhão de homens e mulheres, quase sempre jovens. Para perder algo como 2 milhões de vidas em Angola, matou-se por quase quatro décadas, 38 anos, numa das mais ferozes guerras que o mundo já viu.

No Brasil, em 2007 e 2008, a média anual de homicídios girou em torno de 47 mil. De 1996 a 2006, ocorreram 505.945 mil assassinatos. Só em 2006, mais de 49 mil casos.

Outra radiografia, desta vez do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com uma metodologia diferente: dados da "Síntese de Indicadores do Sociais", de 2004, apontam 598.367 assassinatos entre 1980 e 2000. No mesmo período, o Brasil registrou mais de 2 milhões de mortes por causas externas e, a maioria delas, 82%, foram de homens.

Se nos anos 80 os acidentes de trânsito eram a principal causa externa dos óbitos masculinos, na década de 90, os homicídios assumiram a liderança. Mudou o perfil da mortalidade no país. Em vinte anos, o índice de mortalidade por homicídio cresceu 130%.

Em 2004, a partir da política de desarmamento nacional e da adoção de políticas públicas, os números começam a ser freados. As estatísticas dos homicídios caíram para 48.374, a primeira queda no ritmo de crescimento desde 1990.

Vale lembrar que, desde então, a proibição de porte de armas de fogo sem registro oficial passou a vigorar no Brasil. Em 2005, 59% dos brasileiros, em referendo, apoiaram o comércio de armas de fogo e munição no Brasil.

Outras medidas, como a restrição do horário de funcionamento de bares, a criação de equipamentos sociais e a capacitação das polícias estaduais - apesar dos excessos ainda registrados - também influenciaram na redução.

A tendência de queda nos homicídios continuou em 2005 e 2006 em todo o país - 47.578 e 46.660, respectivamente. A redução não foi suficiente para retirar o Brasil do grupo de países que estão acima da média mundial de assassinatos.

De acordo com o último relatório do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre Execuções Arbitrárias, Sumárias ou Extrajudiciais, divulgado em 2008, o Brasil tem mais do que o dobro da taxa média de homicídios no mundo.

O país chega a 25 homicídios por 100 mil habitantes - dados referentes a 2006 - contra a média de 8,8 no mundo - dados de 2000, o último cálculo oficial da Organização Muncial de Saúde. A comparação não leva em conta as mortes em guerras.

Em 2006, a cidade de São Paulo ainda mantinha em números absolutos a liderança por mortes violentas, seguida pelo Rio de Janeiro. Recife, porém, era a capital com o maior índice de violência proporcional - 90,5 homicídios por 100 mil habitantes.

Agora, logo no início de 2009, São Paulo comemora: pelo nono ano consecutivo, o número de assassinatos caiu. Em 2008, 66% assassinatos a menos em São Paulo.

Em 2007, o bairro de Alto de Pinheiros, classes A e B de São Paulo, registrou 301 assassinatos. Mesmo ano, mesma cidade, outra realidade: 1.408 pessoas foram mortas em Brasilândia, na periferia paulistana. Com 3 mil assassinatos em 2008, Recife segue sem políticas públicas eficientes; foi chamada de "capital brasileira dos assassinatos" pelo jornal britânico The Independent."

Fonte: Site Terra

http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3818596-EI6578,00-Brasil+uma+guerra+urbana.html

terça-feira, 7 de julho de 2009

Os Sete Encontros De Jesus


PRIMEIRO: Com Nicodemos e seu racionalismo ( João 3).
Pessoas que são religiosas, mas não espirituais; Dizem crer em Deus, mas não conseguem viver a vida de Deus; quando desafiadas a crer no invisível, racionalizam, inventam desculpas, mas não se lançam na fé; não assumem publicamente um compromisso com Deus; tentam conquistar o favor de Deus com boas obras e discursos adequados.
A solução: nascer de novo, reconhecer a necessidade de receber uma natureza espiritual, sem a qual nada acontece. Somente quem nasceu de novo, consegue visualizar e acessar o reino de Deus.

SEGUNDO: Com a mulher samaritana e sua rejeição ( João 4).
Pessoas profundamente roubadas, cujas necessidades nunca foram atendidas; gastam a vida buscando um preenchimento, um sentimento de realização; os relacionamentos familiares foram problemáticos e doentios, gerando uma personalidade fraturada e um caráter deficiente em várias áreas; tentam preencher estes vazios, com relacionamentos tão doentes quantos elas próprias;
A solução: crer que Jesus é a provisão para qualquer carência humana! Somente Ele pode prover o que alma necessita para ser feliz. Beber da água viva é beber de Jesus mesmo, é apropriar-se da vida de Deus. É terminar com as situações que trazem secura em nossas vidas.

TERCEIRO: Com o oficial do rei e sua incredulidade (João 5).
Pessoas cheias de medo, de incertezas, que esperam que Deus as atenda, mas à sua própria maneira. Geralmente, só ficam satisfeitas quando vêem. Tem uma grande dificuldade em simplesmente crer, a despeito das circunstâncias em redor. Querem um reforço para a fé, um sinal, uma maravilha, algo que lhes permita sair da incredulidade. Mas nunca crêem realmente.
A solução: simplesmente obedecer ao comando de Deus. Ainda que demore, ainda que haja uma longa caminhada pela frente, continuar crendo.

QUARTO: Com o paralítico e sua culpa ( João 5).
Pessoas extremamente infelizes e frustradas. A culpa as paralisou de tal modo, que não conseguem avançar na direção da solução de seus problemas. Estão sempre em uma fila que não anda. A culpa é um tormento constante, que prende estas pessoas em um passado desagradável e que não as deixa sonhar com um futuro.
A solução: aceitar o fato de que Jesus não está interessado no passado. Mas no presente: Levanta-te! é a ordem que Ele dá a todos o que padecem de algum sentimento de culpa e condenação. O perdão de Jesus, cobre qualquer passado destruído, e prepara a pessoa para um futuro vitorioso.

QUINTO: Com a mulher adúltera e sua vergonha (João 8).
Pessoas presas em comportamentos condenáveis. Não tem orgulho do que fazem, mas não conseguem parar de fazer. Uma terrível escravidão mental e emocional. Estão sempre temerosas de serem descobertas, sempre temendo que algo terrivelmente ruim as atinja por causa do que praticam às escondidas. Vivem uma permanente vergonha.
A solução: aceitar o perdão incondicional de Jesus e apropriar-se de Sua palavra: "não peques mais!". Esta declaração não é um conselho, mas é uma ordem. E se é uma ordem, há poder nesta palavra.

SEXTO: Com os acusadores da mulher adultera e suas hipocrisias ( João 8).
Pessoas que, para encobrirem suas próprias misérias, apontam as dos outros. São rápidas para julgar e condenar. Tem um padrão moral muito elevado, mas não o seguem, adotando uma vida dupla. Estão sempre procurando alguém para criticar. São manipuladores e gostam de se esconder atrás de regras e costumes.
A solução: deixar-se ser confrontado por Jesus e não fugir como os fariseus fizeram. Se Deus apontar o pecado, procurar o arrependimento e a libertação.

SÉTIMO: Com o cego de nascença e sua maldição ( João 9).
Pessoas que crêem ter nascido com um destino terrível para cumprir. Não se vêem dignas de nada a não ser de sofrimento. Acomodaram-se na explicação de que estão purgando faltas de seus antepassados e que as limitações que enfrentam não podem ser mudadas. É uma fatalidade! Simplesmente vão repetir a trajetória infeliz de seus pais.
A solução: crer que Deus quer manifestar a glória dEle nas limitações impostas pela vida. Crer que Jesus está vendo tudo, ainda que não se veja nada. Crer que Jesus tem exatamente o que falta para fazer da vida uma experiência feliz.