sábado, 29 de janeiro de 2011

Heterofobia Também É Crime

"Lembra-se de Niki Lauda, tricampeão mundial de Fórmula 1? Nem ele conseguiu escapar da fúria dos caçadores de homofóbicos, na Áustria! Segundo o jornal inglês The Guardian, o ex-piloto foi acusado de homofobia, recentemente, depois de ter criticado uma dança entre dois homens no quadro “Dança das Estrelas”, da TV austríaca ORF.

Em entrevista ao diário local Österreich, Lauda disse que não gostaria de explicar a seu pequeno filho por que dois homens estavam dançando juntos no horário nobre. “Há algumas boas tradições na nossa cultura. Uma delas é que homem não dança com homem. Em breve chegaremos ao estágio em que teremos que pedir desculpas publicamente por sermos heterossexuais”.

A declaração do ex-piloto enfureceu o grupo de direitos gays de Viena, que respondeu: “Estamos realmente chocados e muito surpresos que o senhor Lauda tenha tanto preconceito contra os homossexuais para fazer esse ataque injustificado”.

Pessoas que têm coragem de opinar sobre a homossexualidade, como Niki Lauda, vêm sendo duramente atacadas por grupos gays, na atualidade. Para estes, uma simples opinião contrária à sua “diferente forma de amar” já denota crime de discriminação e preconceito de sexo, de orientação sexual e de identidade de gênero.

No Brasil, tenho visto grupos de homossexuais e simpatizantes utilizarem o slogan: “Homofobia é crime”. Eles o empregam para influenciar a opinião pública, aproveitando-se também dos casos recentes de homossexuais que foram agredidos física e verbalmente por pessoas desequilibradas e maldosas. Mas não estariam certos grupos homossexuais, ao combaterem o que chamam de homofobia, respondendo de modo desproporcional às críticas e adotando um comportamento heterofóbico?

Há homossexuais que têm nojo dos heterossexuais e até os agridem verbalmente, sem nenhum constrangimento. Citei, no artigo anterior, a entrevista do astro Ricky Martin à revista Veja, na qual ele se descreve como superior aos seus semelhantes pelo fato de ser gay.

Já pensou se houvesse grupos heterossexuais que resolvessem exigir que Ricky Martin se retratasse publicamente? E, se os evangélicos, frequentemente taxados de homofóbicos, resolvessem lançar a campanha: “Heterofobia é crime”? Afinal, se existe a homofobia, também há a heterofobia — termo que identifica o ódio, a aversão ou a discriminação de uma pessoa contra heterossexuais e, consequentemente, contra a heterossexualidade, e que pode incluir formas sutis, silenciosas e insidiosas de preconceito.

Talvez seja interessante as emissoras de TV, as rádios, os jornais e revistas católicos romanos e evangélicos, que primam pelos valores familiares esposados na Bíblia Sagrada, começarem a combater a heterofobia. Isso poderá evitar que esse comportamento hostil e reprovável contra os heterossexuais se propague ainda mais.

Muitos evangélicos têm reclamado que a Rede Globo e outras emissoras defendem abertamente a homossexualidade, taxando os contrários a esse comportamento de homofóbicos. Entretanto, tais emissoras estão defendendo os ideais que consideram nobres. Se elas acham legítimo combater a homofobia (ou qualquer opinião contrária ao homossexualismo), é um direito que lhes assiste fazer isso.

Por outro lado, por que a Rede Record — emissora pretensamente cristã ou comandada por líderes supostamente evangélicos — não produz novelas contrárias ao comportamento heterofóbico? Por que os programas evangélicos de TV e a imprensa cristã não lançam uma campanha contra a heterofobia?"

Fonte: [Blog do Ciro]

sábado, 15 de janeiro de 2011

Olavo De Carvalho: A Família Como Elemento De Resistência A Governos Tirânicos

video

O filósofo Olavo de Carvalho destaca um importante aspecto da instituição familiar como parte integrante e influenciadora da sociedade.

Fonte: Youtube.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Ateu Diz Que "Mudar A Face Do Cristianismo" Pode Significar Jogar Fora O Bom Livro.

Joe Zamecki, do Texas, diretor dos Ateus Americanos, elogia o novo grupo sem fins lucrativos chamado "Mudando A Face Do Cristianismo", por seus esforços em eliminar a imagem da hipocrisia, da homofobia e do preconceito de dentro de suas fileiras. No entanto, como um ateu, ele sustenta que a única maneira de realmente fazer isto é interromper o uso da Bíblia.

"Se você quiser que a igreja amigável, então jogue fora o livro," compartilhou ele em uma entrevista por telefone.

Zamecki acredita que é impossível para os cristãos tomarem posições mais suaves em questões como a homossexualidade aderindo à Bíblia. Ele cita decretos emitidos por Deus em Levítico como exemplos de como Deus é odioso e como Seus seguidores devem ser também. Tentar adotar outra abordagem é, como ele expressou, um ato de hipocrisia.

O fundador da CFC, R. Brad White, um ex-ateu, rejeitou noção de Zamecki de desprezar a Bíblia a fim de reverter os estereótipos negativos. Ele disse que, como um incrédulo, Zamecki não pode "compreender a complexidade" da Bíblia. Enquanto Deus estabeleceu a lei do Velho Testamento, explicou ele, Jesus Cristo estabeleceu o padrão de como viver esta lei no Novo Testamento.

"O que estamos é lutando por um (voltar ao) cristianismo real", salientou White.

Na semana passada, o CFC com sede em Dallas divulgou um comunicado à imprensa anunciando sua missão de reverter a intolerância cristã e restaurar a verdadeira mensagem de Jesus Cristo entre aqueles que carregam seu nome. White acredita que os cristãos estão perdendo o contato com a sociedade, porque muitos estão optando por assumir uma abordagem linha-dura de "odiar o pecado e o pecador."

Ele insistiu que a abordagem do CFC que está defendendo não é aquela que é mole em princípios bíblicos. Em vez disso, ela encoraja cristãos a evangelizar os não-crentes através de relacionamentos honestos e significativos, e deixar o julgamento para Deus.

"O que estamos sugerindo é viver a Bíblia, ao contrário de escolher um verso como "a homossexualidade é uma abominação" e usar isso como desculpa para odiar as pessoas", explicou.

Viver a Bíblia ao tratar a questão da homossexualidade na igreja, disse White, é os membros da igreja perguntarem o que eles podem fazer para ajudá-los a superar a situação. Sobre a questão do divórcio e da igreja, disse ele que viver a Bíblia significa descobrir a história por trás e, em seguida perguntar: "O que posso fazer para apoiá-lo?"

White afirmou que seu ministério não tolera o pecado, mas enfrenta o problema, a fim de levá-los ao arrependimento e à reconciliação. Ao mesmo tempo, o CFC não encoraja os crentes a condenar o pecado de não-crentes ", acrescentou.

Lá fora (da igreja), que é 100 por cento do domínio de Deus", recomendou. Ele explicou que os fiéis na igreja que rejeitam a correção devem ser julgados de acordo com a Bíblia para o bem de todos.

Deus é o único a julgar", disse ele. "Ele é o único com o poder (de fazer), Ele é o único com autoridade."

White foi criado em uma família metodista, mas não era espiritual como os outros jovens. Não tinha qualquer ligação com Deus", disse ele. Na faculdade, abraçou o ateísmo. Tudo isso mudou quando recebeu uma confirmação pessoal de Deus. Agora, ele acredita ter sido chamado para ajudar a apagar a imagem negativa atribuída ao cristianismo e estender a mão àqueles que se sentem rejeitados e maltratados pela igreja.

Em contraste, Zamecki, um ex-católico, disse que foi negligenciado pela igreja. Ele lamentou que as igrejas parecem ser apenas formadas de obrigações, como dar dinheiro, promover o cristianismo e realizar rituais religiosos. Ele confidenciou que a sua experiência com o cristianismo o deixou zangado com Deus e ele orou: "Deus, você poderia por favor me libertar da religião."

Quando ele deixou o catolicismo e, finalmente, a religião, conta Zamecki, "Minha igreja não se importou . Ninguém chamou, ninguém se importava. "

Agora, como um ateu, Zamecki já não acredita que existe um Deus e oração para Ele descreve como tendo uma conversa em sua mente. "Ele nunca sai de sua consciência", disse ele da oração.

Em resposta, White, comentou: "É uma vergonha que a sua igreja não o abraçou e não o fez sentir-se querido."

Para chegar a pessoas como Zamecki, White encoraja os crentes a buscar um relacionamento real com as pessoas - sem condições ou agenda.

Fonte: Christian Post.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Olavo de Carvalho: Argumentos Burros Em Favor Do Homossexualismo

video

O filósofoso Olavo de Carvalho comenta sobre argumentos ruins que são usados para defender a prática homossexual. Apesar de não concordar com seu linguajar, concordo com seu ponto de vista. E é por isso que divulgo.
O vídeo completo poder ser encontrado no Youtube.

domingo, 2 de janeiro de 2011

"You'll Come" (Você Virá)

video
"You'll Come" - Faixa 14 do álbum "This Is Your God" (2008) - Hillsong.

Aproveitando o clima de mudança (?) de governo, deixo aos amigos um clipe do Ministério Hillsong. A melodia é agradável e a letra, ainda que simples, fala sobre a bendita esperança do cristão: a volta do Senhor. Mudam-se os tempos e os governos, mas o Senhor permanece fiel em todas as Suas promessas. Desfrute de alguns minutos de edificação.

Fonte: Youtube.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Olavo De Carvalho: As Motivações E As Consequências De Uma Legislação "Anti-homofóbica"

video

Esta é apenas parte do programa True Outspeak de 29 de dezembro de 2010.
Para o vídeo completo acesse: Youtube.